Regulagem de Ensiladeira: Saiba como fazer!

23/03/2018 14:09

Por Bruno Baptista Nunes

Engenheiro Agricola

Seria muito frustrante se, após meses de trabalho, o seu produto perdesse a qualidade por um mal planejamento na ensilagem. A regulagem da ensiladeira é uma etapa muito importante e que garante que a silagem tenha durabilidade, com qualidade, por muito tempo.

Além de um boa ensiladeira, é preciso realizar os devidos preparos, regulagens e manutenções. Um bom tempo dedicado a essas etapas, pode elevar o ganho de produtividade diária.

Como regular uma ensiladeira?

A ensiladeira é um equipamento utilizado para produção de um grande volume de silagem. Confira abaixo como regular uma ensiladeira de maneira correta:

Operação e funcionamento

Para a correta operação do equipamento, é importante sempre efetuar alguns preparos e verificar alguns pontos importantes, como:

  • Aguardar até o motor estar em rotação máxima para iniciar o trabalho, pois se a velocidade ainda não for a adequada, pode causar embuchamento do material, tendo a necessidade de pausar o processo e começar tudo novamente. Em alguns momentos, a pressa só atrapalha.
  • Verificar se o sentido de rotação é o correto.
  • Em motores à diesel ou gasolina, aguardar alguns minutos até que a temperatura do equipamento se estabilize.
  • Alimentar a máquina continuamente e sempre em feixes, um sempre no final do outro. Isso aumentará a eficiência e funcionamento da ensiladeira.

Tamanho das Partículas

Regulagem Ensiladeira

É muito importante manter a uniformidade da silagem, mas o tamanho final vai depender da sua destinação. Para ser utilizado na alimentação animal, muitos produtores preferem que o tamanho das partículas seja maior para facilidade de ingestão; porém, para a armazenagem, é melhor que as partículas sejam menores.

A vantagem das partículas menores, além de maior compactação, é a de que com a menor quantidade de espaços vazios, haverá uma menor quantidade de ar e oxigênio presentes, diminuindo a velocidade de fermentação. Com uma menor fermentação, o produto terá uma temperatura menor e melhor qualidade por mais tempo.

O tamanho e uniformidade das partículas é um dos principais focos na regulagem e manutenção do equipamento.

Regulagem do corte

As principais variáveis ao seu alcance para alterar o tamanho do corte será a mudança das engrenagens ou correias (que definirão o tamanho das partículas), o afiamento das facas e o espaçamento com a contra faca.

Para a alteração desses elementos, o equipamento precisa ser desligado e aberto. Por isso a importância do planejamento, pois demanda tempo e atenção.

Os tamanhos dos cortes pelas engrenagens ou correias estarão disponíveis no manual de cada equipamento. Cada ensiladeira possui um conjunto que, dependendo de como forem montados, promoverão o corte de uma dimensão específica. O tamanho é uma relação entre a velocidade das facas e da alimentação. Quanto maior a velocidade das facas e de alimentação, menor será o corte.

É interessante que, a cada modificação no equipamento, seja feita um teste com pelo menos 10 metros de feixe. Após a alimentação e corte do feixe de teste, recomenda-se desligá-lo e verificar se o material cortado está dentro dos parâmetros de uniformidade e tamanho desejados.

Manutenção da ensiladeira

Verificar semanalmente as condições de uso e tensionamento de todas as correias da ensiladeira. A lubrificação também deve ser checada e trocada após as 50 horas iniciais de utilização do equipamento, e depois, com uma frequência de 300 horas de trabalho. A conferência do óleo deve ser regular.

As facas e contrafacas também devem ser verificadas, reguladas e afiadas regularmente. Se estiverem danificadas ou não seja mais possível a sua perfeita afiação, devem ser substituídas. É importante que, se somente uma faca estiver danificada, o ideal é a substituição do jogo inteiro, para não comprometer o balanceamento e as vibrações da ensiladeira.

Muita atenção com a fixação das facas no equipamento, sempre verificar novamente se estão devidamente apertadas.

Segurança

É sempre importante lembrar que a ensiladeira é uma máquina perigosa se não for utilizada corretamente e com os devidos cuidados. É importante:

  • Manter pessoas estranhas, especialmente crianças, longe do seu alcance.
  • Atenção à parte elétrica, aterrar o equipamento e efetuar o devido dimensionamento dos cabos e rede elétrica.
  • Sempre manter a atenção, utilizar óculos de segurança e não usar roupas soltas, anéis e colares.
  • Sempre que for fazer alguma regulagem ou manutenção interna, desligue o equipamento da energia, e espere alguns minutos, pois a lâmina continua em funcionamento por um tempo.
  • Equipamentos com motor movido a diesel ou a gasolina devem ser mantidos em ambiente arejado, pois podem liberar gases sem cheiro que causam malefícios à saúde.

Problemas recorrentes

Para encerrar, citaremos alguns problemas recorrentes causados pela má regulagem, falta de manutenção ou erro na utilização. Alguns desses cuidados básicos podem ajudar a evitá-los:

  • Embuchamentos podem ser causados pela alta velocidade de alimentação e acúmulo de produto dentro da máquina. Se isso acontecer, desligue o equipamento, limpe-o e recomece controlando a velocidade de alimentação. Com a persistência do problema, o motor pode ser comprometido.
  • Se ocorrer baixa uniformidade do produto, cheque o afiamento da faca, contra faca e a pressão dos rolos de alimentação.
  • Ao final dos trabalhos, sempre mantenha a máquina funcionando até que todo o produto interno termine de picar. Caso desligue a máquina com produto dentro, ela pode ter dificuldade para dar partida no próximo uso.

É claro que cada máquina e marca tem a sua especificidade e pode ser mais adequada para o seu produto e frequência de uso. O pessoal da Galpão Centro-Oeste conta com as mais diversas potências, marcas confiáveis e uma equipe capacitada para tirar as suas dúvidas. Entre em contato!